Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mumbles

mumbles

6 comentários

  • tu tens todos esses direitos, amigo. É para isso que servem os comentários. Também já pensei assim, mas dou-me com pessoas que preferem nem ver para não se preocuparem... e eu continuo a pensar que é conhecendo as situações que se pode erguer a voz contra elas, propagar a notícia e demonstrar a nossa indignação. As atrocidades também têm de ser divulgadas para que as pessoas possam protestar contra elas. não me pareceu que houvesse aqui uma exploração gratuita das imagens de violência. a mensagem é de alerta, é um chamamento à mudança, é uma voz contra tudo o que de sórdido e errado se vai fazendo "encapotadamente".
    Abraço grande.
  • Imagem de perfil

    Fisga 26.01.2009

    Olá Amiga João. Tu tens toda a razão no que dizes minha amiga. Mas é assim, nós temos todos algo em comum, e temos todos algo diferentes. Eu perante coisas dessas fico tão impressionado e revoltado e a chorar por dentro, ao mesmo tempo, que na maior parte das vezes limito-me a fazer de conta que não tomei conhecimento, porque me passa a revolta mais depressa, especialmente se não ouvir mais ninguém falar das coisas. Porque eu sofro muito com os maus tratos dos animais, eu sei que tu também sofres, e felizmente há muito mais pessoas que sofrem, mas o suporte do sofrimento não é igual em todas as pessoas. Desculpa. Um Abraço Eduardo.
  • Tudo bem, meu amigo Eduardo. Eu sofro mesmo muito com isto. Comecei a tomar conhecimento destas atrocidades quando tinha três ou quatro anos e via as reportagens do Paris Match que a minha avó Alice tinha sempre em casa. Chorei e andei mais ou menos calada durante muitos anos, mas agora já não me calo mais em relação a estes assuntos que muitos desconhecem ou pensam nada poder fazer para evitar. Desculpa se te fiz sofrer com estas imagens. A minha intenção era a de acordar aqueles que nem sonham que isto acontece.
    Um grande abraço.
  • Imagem de perfil

    Fisga 27.01.2009

    Olá Amiga João. Não tens nada que te desculpares, eu sei que as pessoas não são todas iguais, e o facto de eu te dizer o que penso sobre isso, não significa que eu fiquei chateado contigo, nem pensar. Um Abraço Eduardo.
  • Com certeza que não, meu amigo. Também não me pareceu que estivesses muito zangado comigo...
    Abraço!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.