Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mumbles

mumbles

... O MUMBLES GARANTE OS SERVIÇOS MÍNIMOS NAS SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA...

 

 

FADO SEM GENTE - ao cão vadio capturado

 

 

Fado liberto,

Fado que quase se evade

Se recorda a liberdade,

Ali, tão perto…


Selvagem, moldado a esmo

Por invernias, por estios,

Inventando-se a si mesmo

Na foz de todos os rios!


Fado já triste

Por ter perdido a vontade

De uivar a sua verdade

Que ninguém ouve… e desiste

 


Fado sem glória e sem nome,

Que se não pode chamar,

Sem mão que o afague e dome

Ou que o queira libertar

 


Fado sozinho,

Com frio, com fome, assustado,

Sumariamente julgado

Sem ter culpa e sem caminho…

 


Fado sem eira nem beira,

Sem guitarra que o abrace,

Cão sem ter dono e coleira

À espera de um desenlace

 


Fado inocente,

Prisioneiro indefensável

Da indiferença inegável

De tanta gente!

 

 

 


Maria João Brito de Sousa – 23.11.2010 – 19.08h

 

 

 

 

Vá a  http://www.facebook.com/pages/ANIMAL/153439512953 e participe da manifestação de sexta feira dia 26, por um mundo em que todos possamos

ter o direito de usar a nossa própria pele.


2 comentários

  • Olá, Fá! Acho que acabo de ser tocada por um "milagrezinho"... o CSO estava com muitos utentes e eu tive de ceder o computador que estava a utilizar, depois resolvi vir tentar aceder do Centro Social Paroquial e, quando entrei, a mãe de uma das crianças de cá tinha nas mãos um cachorrinho bebé que acabara de adoptar... sei que eles nos entendem e sabem conhecer aqueles que gostam mesmo deles, mas a verdade é que, quando me aproximei para o ver bem, o cachorrinho me olhou como se sempre me tivesse conhecido e encheu-me a cara de beijinhos! Ganhei o meu dia! Sinto-me tão feliz hoje!
    Abraço grande, grande!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.